Publicado em 02/10/2015 às 12:00 AM

Brasileiros continuam “caindo na lei dos 10 anos”

O advogado Danilo Brack, especialista em imigração, alerta para o retorno do golpe que já fez centenas de vítimas

O advogado Danilo Brack faz o alerta O advogado Danilo Brack faz o alerta

Luciano Sodré

A conhecida “Lei dos 10 anos” sempre foi interpretada de forma errônea por muitos brasileiros que vivem nos Estados Unidos. Os aproveitadores usam da falta de informação de muitas pessoas para aplicar o golpe e isso já causou danos a centenas de família. Pelo que tudo indica esta prática está voltando e a comunidade brasileira é o alvo maior.

O advogado Danilo Brack, especialista em imigração, conversou com a reportagem do Brazilian Times e falou sobre o assunto. Segundo ele, já conheceu algumas das primeiras vítimas que se deixaram ludibriar acreditando que teriam condições de se legalizar nos EUA através desta lei. “Infelizmente o número de pessoas prejudicadas continuam aumentando”, afirmou.

Ele relatou que nos últimos meses, quatro famílias o procuraram em seu escritório para assumir a representação em processos de deportação. “Todos os casos eram frutos da mentira da lei dos 10 anos”, afirma ressaltando que as vítimas pagaram altos valores até para profissionais licenciados, assinando “pedidos frios de asilo”.

Brack explica que a maioria destas pessoas cai neste golpe porque está há anos vivendo a frustação de não conseguir se legalizar, o desespero e vontade de ver algum parente que está no Brasil. “A limitação de conhecimento do idioma inglês também contribui para isso”, fala. “As falsas promessas feitas por pessoas que se apresentam como conhecedores das leis acabam conseguindo persuadir as vítimas”, continua.

O advogado fala que até a própria mídia comunitária é culpada em promover estes profissionais e “supostos especialistas” só para obter o valor do espaço publicitário utilizado. “Temos que dar um fim nestes salafrários e parasitas que se aproveitam da boa fé do trabalhador brasileiro”, denuncia.

Para o advogado, somente com a ajuda da imprensa e entidades competentes é que este tipo de golpe terá fim. “Os estelionatários e aproveitadores estão à nossa volta e somente a disseminação de informação que pode ajudar”, afirma ressaltando que “o governo não tem interesse em utilizar recursos em favor de uma fatia da população que não trará retorno imediato nas eleições e em impostos”.

OS CASOS

Brack explica que as famílias que o procuraram estão nos Estados Unidos há mais de 10 anos e têm filhos nascidos neste país. Elas receberam a proposta de aplicarem para a “lei dos 10 anos”, mas mal sabiam que estavam entrando com pedido de asilo que jamais seriam aceito, pois passaram mais de um ano residindo no país e também não aconteceu nada de extraordinário em seu país de origem que justificasse a solicitação.

Em alguns casos, conforme relatou o advogado, os supostos profissionais prometeram para as vítimas o Green Card em dois anos. “O problema é que todos acabam acreditando, pois veem seus conhecidos obtendo Autorização de Trabalho, Social Security e Carteira de Motorista. Mas isso é normal neste tipo de processo”, fala ressaltando que diariamente muitas pessoas são deportadas mesmo portando estes tipos de documentos.

Os documentos citados são entregues para quem aplica em um pedido de asilo, mas em dois ou três anos, se a pessoa não provar a necessidade da solicitação, os casos são negados e a pessoa é colocada em processo de deportação. “A partir dai a situação começa a ficar mais complicada, pois a possibilidade da pessoa ser deportada se torna mais real, o custo da defesa é altíssimo e as opções para evitar são limitadas e arriscadas”, explica.

Brack acrescenta que se o Departamento de Imigração determinar que os pedidos de asilos foram feitos de má fé, a pessoa vai ser proibida de qualquer defesa e jamais poderá se legalizar nos EUA, “nem casando com a filha do Obama”.

ALERTA

A situação de quem cai neste golpe é seríssima. Portanto, pesquise, estude, converse com outros profissionais antes de acreditar em mitos e mentiras. “Rejeite a lei dos 10 anos e procure somente pessoas qualificadas e licenciadas que colocam o seu interesse e de sua família em primeiro ligar”, alerta o advogado. “Troféus e reconhecimentos públicos estão à venda para quem pagar mais”, finaliza.

Os brasileiros que foram prejudicados por este tipo de golpe ou suspeita que é alvo de um estelionatário que oferece legalização através da lei dos 10 anos, deve fazer uma reclamação ética ao Massachusetts Board of Bar Overseers(MASS BBO). Para mais informações sobre o assunto ou saber as formas possíveis de legalização e se você se encaixa em alguma, é só ligar para o telefone (978) 453 7225. O escritório do advogado Danilo fica localizado no 648 Central Street, 2nd Fl., em Lowell (MA). Também pode acessar o site www.bracklaw.com

Fonte: Brazilian Times