Publicado em 11/11/2016 às 12:00 PM

Brasileiro é acusado de dar golpe de venda de passagens aéreas nas redes sociais

De acordo com investigações, Filipe seria natural do Rio de Janeiro, aplica sempre o mesmo tipo de golpe e já foi preso em Lima (Perú) quando fugia de 12 acusações no Chile em 2015

Filipe Souza Mendes de Queiroz é acusado de dar golpes em brasileiros de diversos países. Em 2015 ele foi preso pelo mesmo crime no Perú Filipe Souza Mendes de Queiroz é acusado de dar golpes em brasileiros de diversos países. Em 2015 ele foi preso pelo mesmo crime no Perú

Passagens aéreas para o Brasil com um preço convidativo? Cuidado! Você pode estar sendo vítima de um golpe! Um brasileiro identificado como Filipe Souza Mendes de Queiroz, é acusado de dar vários golpes de vendas de passagens aéreas para o Brasil em diversas comunidades brasileiras através de anúncios nas redes sociais. Seu alvo principal são brasileiros que residem nos Estados Unidos, Perú, Chile e no Panamá. De acordo com relatos de alguma vítimas, com a promessa de passagens aéreas com valores promocionais muito atrativos, Filipe convence internautas que querem ou precisam viajar para o Brasil a depositarem dinheiro em uma conta bancária brasileira ou via Western Union e afirma que o valor é promocional por se tratar de “benefícios de um programa de milhas” que supostamente ele teria por “viajar muito”.

A brasileira Sarah Dallagnol, residente em Cidade do Panamá, capital do Panamá, procurou o Brazilian Times para denunciar o golpe praticado por Filipe, o qual sua mãe Evaneti Ferreira moradora da cidade de Everett (Massachusetts), caiu recentemente ao confiar no brasileiro e depositar R$1.010,00, valor equivalente a US $ 400, em uma conta no Brasil para a emissão de passagens aéreas de ida e volta, de Boston para São Paulo para dezembro. Na mensagem enviado por Sarah ao BT, ela relata: “Gostaria de denunciar um estelionato praticado por um brasileiro em diversas partes do mundo. Tenho primts dos postas dele nos diferentes grupos de brasileiros pelo mundo. Minha mãe caiu, ela mora em Massachusetts”.

Sarah conta ter tido contato com Filipe através de um post dele no grupo chamado “Brasileiros no Panamá”, onde ele anunciava passagens aéreas com preços reduzidos. “Ele oferecia passagens saindo do Panamá para o Brasil por US $400. Como minha mãe mora aí nos Estados Unidos, eu perguntei se ele também tinha passagens saindo dos Estados Unidos para o Brasil, ele afirmou que sim e eu o coloquei em contato com ela. Isso aconteceu no final de setembro, ela fez o depósito no valor combinado, verificamos e as informações dela na Delta Airlines estavam corretas. No dia 29 de outubro eu entrei novamente no grupo e vi uma publicação de uma amiga contando que ela tinha levado um golpe ao comprar passagens com esse cara. Ela descobriu quando ela foi fazer o check in, as passagens não existiam aí eu fui checar novamente no site da Delta e as passagens da minha mãe já não apareciam mais”, relata a brasileira, que desde então iniciou uma investigação, por conta própria, e acabou descobrindo que ele já havia apliado o mesmo golpe em vários brasileiros residentes em diversos países. “Eu vi que o cara tinha posts em muitos, muitos grupos. Quando procurei pelo nome dele no Google, associado com passagens, descobri que ele foi preso o ano passado no Perú pelo mesmo crime, ele tinha 12 denúncias só no Chile e foi para o Perú para fugir, mas foi preso”, relata. A prisão parece não ter sido por muito tempo, pois Filipe voltou a cometer o mesmo tipo de crime.

De acordo com Sarah, a conta bancária que Fiipe informa para depósito é da Caixa Econômica situada em Bangú (Rio de Janeiro), mas que ao investigar o paradeiro dele com amigos do mesmo no Facebook, descobriu que ele foi criado em Bangú, mas atualmente mora fora do Brasil. “Eu perguntei para a polícia no Panamá e me disseram que para eu denunciar para a Interpol eu tenho que informar o país que ele reside. No dia 30 de outubro ele postou uma foto da Espanha”. A brasileira afirma que ao denunciá-lo seu maior objetivo não é o de reaver o prejuízo de US $400 que sua mãe teve, mas sim fazer com que Filipe pare de cometer os crimes. “Minha intenção em divulgar o que aconteceu é parar esse cara. Quando eu publiquei em um grupo do Facebook de brasileiros no México, por exemplo, uma brasileira veio me contar que ele deu golpes em Portugal também.”

Outra brasileira que relata ter caido no mesmo golpe foi Neli Pereira, ela também reside atualmente no Panamá e postou em um grupo de brasileiros no Facebook, que tinha interesse em cotar passagens aéreas para o Brasil, com destino a São Paulo para o final do mês de outubro, foi então que Filipe entrou em ação oferecendo as passagens de ida e volta por US $400, através da empresa Delta Airlines. Para Neli, o brasileiro exigiu que o valor fosse enviado pela Western Union, pois, segundo ele, ele estaria na Russia. No dia anterior a viagem, Neli verificou com a cia aérea e não havia nenhuma reserva em seu nome. Tentou dialogar com Felipe na esperança de ter seu dinheiro devolvido, mas não teve jeito, ao pesquisar sobre o rapaz na internet ela descobriu que ela era apenas mais uma das vítimas dele.

Um brasileira, que preferiu não ter a identidade revelada, moradora de New York (NY), afirma ter quase caído no golpe do Filipe há poucos dias em uma comunidade de brasileiros residente em New York. “Fiz uma publicação pedindo a cotação de passagens aéreas saindo de New York para São Paulo e ele me chamou no inbox para me oferecer, mas quando ele disse que fazia por milhas, achei suspeito e nem respondi. Ele ainda insistiu, mas não cedi. Ainda bem que percebi que se tratava de um picareta”, afirmou.

Fonte: Da redao