Publicado em 14/11/2016 às 02:00 PM

Canadá abre as portas para mais trabalhadores qualificados e famílias imigrantes em 2017

Canadá abre as portas para mais trabalhadores qualificados e famílias imigrantes em 2017

O Ministro John McCallum O Ministro John McCallum

O Governo Liberal anunciou está aumentando o número base de imigrantes que serão permitidos entrar no Canadá no próximo ano. Segundo as informações, será liberada a entrada de 300 mil para ajudar no crescimento econômico do país como o país luta com o envelhecimento demográfico.

Falando para repórteres depois apresentar o seu relatório anual no Parlamento, O Ministro da Imigração, Refugiados e Cidadania, John McCallum, disse que a nova meta “estabelece as bases para um crescimento futuro.

Os números anteriores, de 2011 a 2015, era de 260 mil, mas subiu para 300 mil por causa, segundo o Ministro, de circunstâncias especiais. “Este número será a base permanente”, afirmou.

O Conselho de Crescimento Econômico do governo recomendou aumentar os níveis deimigrantes para 450 mil nos próximos cinco anos, mas McCallum rejeito a proposta. "Esse é um número concebível para alguma data no futuro, mas certamente não para 2017", disse ele.

Tem havido muito debate sobre elevar o nível de imigração em um momento que o Canadá luta contra um desemprego elevado. Houve, também, questionamentos sobre a capacidade do Canadá conseguir integrar os recém-chegados às comunidades, sem problemas. "Fazemos bem, mas acho que podemos aprender a fazer melhor", disse McCallum.

Inscrições para a classe econômica

As metas para 2017 aumentam a entrada para aqueles da classe econômica – de 160.600 para 172.500 – na qual inclui trabalhadores qualificados, empresários e cuidadores. Na classe família, o número de cônjuges, parceiros, filhos, pais e avós aumentou de 80 mil para 84 mil.

Os 2017 alvos impulsionar entradas para os da classe "económica" - trabalhadores qualificados, empresários e profissionais de saúde - para 172.500 de 160.600. Na classe família, o número de patrocinados cônjuges, parceiros, filhos, pais e avós vai subir para 84.000 de 80.000.

O governo recentemente se comprometeu a trazer refugiados perseguidos, fugindo do genocídio do Estados Islâmico, e McCallum disse que eles seriam acomodados nos números revelados.

McCallum disse que outras medidas serão anunciadas em uma data posterior para agilizar o processo para os candidatos econômicos e para melhorar o processo de residência permanente para os estudantes internacionais. Ele afirmou que os estudantes estão entre os melhores candidatos para se tornar canadenses, ainda que tenham sido "enganados" pelo sistema no passado.

Lidar com o despovoamento

Kevin Lamoureux, o Secretário Parlamentar do líder do governo na Câmara, disse que os imigrantes não apenas ocupam postos de trabalho que, de outra forma, permaneceriam vagos e ajudam a desenvolver as economias provinciais, mas também contribuem para o caráter e o tecido social das comunidades.

Se não fosse a imigração, a população de sua província em Manitoba teria diminuído na última década. "A imigração desempenha um papel crítico em termos do futuro do Canadá, em particular nas regiões onde a ameaça de despovoamento é uma realidade. Manitoba e outras províncias estão sujeitas a esse despovoamento", disse ele.

Fonte: Da redao