Publicado em 11/01/2017 às 11:00 AM

Ex-mulher de deputado do mensalão pede asilo político nos EUA

Ex-mulher de deputado do mensalão pede asilo político nos EUA

Maria Christina Caldeira Maria Christina Caldeira

Maria Christina Mendes Caldeira, ex-­mulher do ex-deputado federal Valdemar Costa Neto, diz que fugiu do Brasil levando consigo apenas algumas roupas e a Fé, uma cachorrinha vira-­latas de cinco anos treinada para acompanhar pessoas com síndrome do pânico.

Desde o último dia 5 de janeiro, ela mora nos Estados Unidos em local desconhecido e teve a identidade trocada. Está sob proteção do governo norte-­americano, que analisa seu pedido de asilo político.

A história é contada pela advogada Maristela Basso, professora de direito internacional da USP, que defende Maria Christina.

Segundo a defensora, a mudança aconteceu porque Maria Christina contou a autoridades do país que sofre ameaças no Brasil por ter em mãos um dossiê que atinge o ex-­marido e outros políticos de peso, como ex­-presidente Lula e o ex­-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha.

Ela teria oferecido a papelada para procuradores brasileiros, mas, como não houve garantia de proteção, decidiu procurar ajuda no exterior. Maria Christina, segundo a advogada, vai entregar ao Departamento de Justiça dos EUA documentos que descrevem operações financeiras em contas e offshores (empresas sediadas em paraíso fiscal) do ex-­marido e de seus aliados políticos.

Os papéis revelariam também a existência de dois cofres alugados em bancos no Uruguai e em Portugal, onde políticos brasileiros guardariam diamantes de operações feitas na África.

A advogada ainda não viu os documentos que sua cliente diz possuir, mas garantiu que a denúncia não é uma fantasia. Os dados do dossiê teriam siso obtidos por uma empresa americana especializada em rastrear atos de lavagem de dinheiro e corrupção, contratada por Maria Christina assim que o casamento começou a degringolar. Por medida de segurança cópias do dossiê foram espalhadas em cofres em cinco países.

O CASAMENTO

Valdemar e Maria Christina se apaixonaram num show de Júlio Iglesias e se casaram, em 2003, na capela de um hotel-­cassino, em Las Vegas. A união da herdeira de empreiteiros com o deputado federal tinha promessas de durar, mas desmoronou em menos de um ano. Valdemar saiu da vida de Maria Christina deixando­-a para trás numa casa com a luz cortada. Moveu 36 processos contra ela, inclusive uma ação de despejo.

Magoada, ela foi buscar na memória que as viagens de núpcias não se resumiram ao romance. Disse que ele perdia fortunas nos cassinos. Em 2005, ela ganhou a oportunidade de falar contra Valdemar na CPI dos Correios. Ele, então presidente do PL (hoje PR), havia sido denunciado no mensalão acusado de embolsar dinheiro em troca do apoio do seu partido ao governo Lula.

Valdemar foi condenado pelo STF (Supremo Tribunal Federal) a sete anos e dez meses de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, em 2013. Ficou 11 meses na cadeia até receber o benefício da prisão domiciliar. No ano passado o ministro Luís Roberto Barroso (STF) perdoou sua pena.

A advogada de Maria Christina entrou com uma ação na Corte Interamericana contra o perdão de Valdemar. A assessoria do ex-­deputado diz que ele não fala sobre o caso.

Fonte: Brazilian Times