Publicado em 11/01/2017 às 07:25 PM

Brasileiro que morou 22 anos em MA é assassinado no Brasil

Diego foi vítima de um assalto às vésperas da virada de ano na cidade de Belo Horizonte

Diego e a namorada Diego e a namorada

O mineiro Diego Moreira, 38 anos, que é bastante conhecido no estado de Massachusetts, principalmente na comunidade brasileira na região de Everett, foi mais uma das vítimas da violência que domina o Brasil. Ele, que morou 22 anos nos Estados Unidos, tinha retornado ao seu país natal em 2010 com parte dos sonhos realizados e a vontade de continuar sua vida na terra onde nasceu.

Mas na noite do dia 31 de Dezembro, ele foi assassinado com dois tiros durante uma tentativa de assalto na cidade de Belo Horizonte. O mineiro estava em um Golf, junto com a namorada, quando foi abordado pelos dois criminosos que estavam em uma moto. Diego tinha parado o veículo em frente a uma padaria, os marginais se aproximaram e anunciaram o assalto.

Um dos criminosos desferiu três tiros contra o Golf, sendo que dois atingiram Diego, que foi socorrido e levado para o hospital mais próximo. Mas ele não resistiu aos ferimentos e morreu pouco depois.

Segundo amigos que moram em Massachusetts, o crime aconteceu por volta das 22 horas do dia 31 de Dezembro. A avó de 70 anos de idade arcou com as despesas do funeral, conforme relatou um amigo que conversou com a redação do Brazilian Times. “Assim que a mãe de Diego soube do ocorrido, embarcou o mais rápido para o Brasil”, disse.

Vários amigos que moram em Massachusetts e no Brasil usaram as redes sociais para fazer homenagens ao mineiro. “Não queria amanhecer 2017 com uma notícia desta. Descanse em paz meu camarada. Tiraram sua vida, mas Deus tem um bom lugar para você”, escreveu Bruno Paiva.

“Descanse em paz, amigo... Sei que Deus tem um lugar bom para tu, bem ao lado dele. Vou sentir sua falta. Já aprontamos demais, mas tudo tem um fim. RIP nigga”, Douglas Moreira.

“Cara, em plena virada de ano receber a notícia que seu filho foi morto deve ser a pior dor do mundo. Não tem como não chorar, não tem como não se sensibiliza com a dor dos outros. Só quem não tem coração que não sente nada.Vá com Deus. Descanse em paz. Muita luz para ti onde quer que esteja agora”, Mara R. Friedrich.

“Volta pra mim e diz que é mentira. Amor eterno e luto eterno. "Pesadelo" para uns, mais para mim, um grande encantador que surgiu para se tornar inesquecível em minha vida. Se tornou também meu belo sonho. Peço justiça”, escreveu a namorada Daniela Pimenta.

Fonte: Brazilian Times