Publicado em 12/01/2017 às 08:00 AM

FT aponta Bolsonaro como incentivador de neonazismo no Brasil

Publicação diz que democracia de raças no Brasil é um mito e revela o crescimento de movimentos ultranacionalistas e neonazistas

O jornal britânicoFinancial Times divulgou uma reportagem sobre o que eles chamaram de "mito da democracia de raças no Brasil". A publicação da última terça-feira (10) aponta o deputado federal JairBolsonaro como um dos incentivadoresde grupos ultranacionaise neonazistas no país.

A matéria traz uma entrevista com o delegado Paulo César Jardim, que ordenou em dezembro do ano passadobuscas por supostos membros de grupos neonazistas em Porto Alegre, no RioGrande do Sul. A polícia procurou por possíveis integrantes brasileiros de um grupo extremista de direita da Ucrânia.

"A revelação de que movimentos ultranacionalistasbrasileiros estão buscando experiência de combate no exterior é um fenômemopreocupante que chocou o país, que se considera um caldeirão de mistura racial. A ascensão de grupos neonazistas desafia o mito popular de que o racismo não existe no Brasil, pelo menos não na proporção observada em países como os Estados Unidos", diz texto.

O Financial Times menciona ainvasão do Congresso por um grupo de extrema direitacombandeiras do Brasil, pedindo a volta da ditadura militar no país.

A reportagem cita Bolsonarocomo um dos congressistas"ultraconservadorese seus entusiastas", que "vêm preenchendo o vácuo deixado após o impeachment de DilmaRoussef". Segundo o texto, o deputado "nega ser neonazista, mas os críticos o acusam de compartilhar muitos pontos de vista do movimento, como racismo e intolerância".

Sobre o crescente movimento neonazista no país, o delegado entrevistado afirma não se tratar de criminosos comuns, pois "eles têm uma ideologia. São pessoas que acreditam na limpeza étnica, em pureza racial", explica.

Jardim relembra do ataque de extremistas armados com facas a um grupo de judeus que comemorava o 60º aniversário do fim do Holocausto, em 2005, em Porto Alegre. Além dos diversos casos recentes de ataques a homossexuais na Avenida Paulista, em São Paulo.

Fonte: https://www.noticiasaominuto.com.br