Publicado em 21/04/2017 às 10:00 AM

Após 30 anos sem notícias, irmã pede ajuda para encontrar brasileiro que mora nos EUA

Carlos Augusto da Silva mudou-se para os Estados Unidos com a esposa e a filha no final da década de 80.

Carlos Augusto da Silva hoje esta com quase 60 anos de idade Carlos Augusto da Silva hoje esta com quase 60 anos de idade

O que levaria um parente a sumir, sem dar pistas de seu paradeiro, por cerca de 30 anos? Um desentendimento familiar teria motivado o brasileiro Carlos Augusto da Silva, 59 anos, filho do casal América Alencar da Silva e José Pedro da Silva, nascido em Penha do Capim, município de Amores (Minas Gerais) a imigrar para os Estados Unidos, juntamente com sua esposa Maria da Conceição Silva e a única filha do casal, Samantha Augusto Silva, que na época tinha apenas três anos de idade.

Nem o tempo, ou mesmo a distância, fizeram com que a brasileira Carmen Lucia da Silva, de 57 anos, moradora de Belo Horizonte (Minas Gerais) perdesse as esperanças de um dia encontrar o querido irmão e proporcionar a felicidade da mãe, uma idosa de 80 anos, a reencontrar e dar um abraço apertado no primogênito após três décadas sem notícias.

Em conversa com o Brazilian Times, Carmen Lucia relatou que Carlos é o irmão mais velho de três irmãos. “Ele é o mais velho, sou a do meio e por último vem o nosso irmão Renato. O Carlos sempre foi um irmão muito presente, querido e carinhoso. Mandava flores para a minha mãe”, relembra e segue contando que a mudança repentina para fora do país, juntamente com o sumiço se deram após um desentendimento familiar entre ela e a cunhada. “Tivemos um desentendimento, nada de grave, mas naquele dia ela disse que eles sumiriam e não dariam mais notícias. Já se passaram cerca de 30 anos e realmente nunca mais entraram em contato com ninguém da nossa família”. Carmen conta que a mãe, já muito idosa, sofre com a ausência de notícias do filho.

“Sabemos que eles estão vivos e que tem três netos. Investigamos aqui no Brasil e pelos indícios eles não voltaram mais a viver aqui. Há anos atrás tive informações de que eles teriam morado em Washington, mas não sei se ainda estão por aquela região. Já procuramos informações nas redes sociais, mas não conseguimos nenhuma pista”, conta Carmen. “Moramos no mesmo endereço da época em que ele se mudou... Quando meu pai faleceu entramos em contato com a família da minha cunhada que mora aqui em Minas, pedimos para informar o meu irmão sobre a morte do pai. Eles só disseram que iriam avisar para ele, mas não nos deram nenhuma informação que pudesse levar ao paradeiro deles”.

Carmen faz um apelo à comunidade brasileira que caso alguém conheça o irmão, a cunhada, a sobrinha ou um dos três netos do casal, entrem em contato com a redação do Brazilian Times para que possamos passar as informações para ela. “Quero muito poder proporcionar essa alegria para a minha mãe”.

Se você tiver alguma informação sobre essa família de brasileiros residentes nos Estados Unidos entre em contato com a nossa redação (877) 625.0079.

Fonte: Brazilian Times