Publicado em 21/04/2017 às 01:00 PM

DHS ALERTA: Golpe por telefone rouba identidade de imigrantes

DHS ALERTA: Golpe por telefone rouba identidade de imigrantes

Os golpes são aplicados por pessoas de outros países, segundo as autoridades Os golpes são aplicados por pessoas de outros países, segundo as autoridades

Criminosos que se passam por funcionários federais de Imigração, estão ligando para suas vítimas em todo o país com o objetivo de roubar suas informações pessoais e cometer roubo de identidade. O Alerta foi feito pelo inspetor geral do Department of Homeland Security's (DHS).

Os marginais estão usando uma técnica chamada "spooging", onde eles alteram a identificação de origem da chamada. Desta forma, as vítimas pensam que a ligação é oriunda de uma linha direta do DHS, a 1-800-323-8603.

"Eles (criminosos) exigem obter ou verificar as informações pessoais de suas vítimas através de várias táticas, incluindo dizendo que elas foram vítimas de roubo e por isso precisam checar os dados", informou o escritório do DHS. "Muitos dos golpistas possuem sotaque, o que leva a crer que não são nativos dos Estados Unidos", continuou a nota.

O inspetor geral disse que o DHS nunca usa sua linha direta para fazer chamadas. O departamento usa apenas o número para receber informações do público. Ele disse que as pessoas não devem responder as chamadas do 1-800-323-8603, e se o fizerem, não devem divulgar suas informações pessoais.

Arlen Morales, um porta-voz da agência, disse que esta é a primeira vez que a linha direta foi falsificada e que recebeu cerca de uma dúzia de queixas sobre a fraude.

Embora a quantidade de casos possa parecer pequena, Erin Quinn, advogada do Centro de Recursos Legais para Imigrantes, disse que o número de ocorrências é, provavelmente, muito maior. Ela observou que os imigrantes muitas vezes têm medo de aparecer para relatar golpes por telefone, por medo de serem enquadrados por agentes de imigração, em meio a tantas ações do Immigration and Customs Enforcement (ICE).

Quinn disse que já ouviu falar de vários casos em que os números de telefone dos escritórios locais do ICE foram fraudulentamente copiados e usados para aplicar golpes em vítimas imigrantes.

Joanne Ferreira, porta-voz do USCIS, lembrou um esquema fraudulento que aconteceu em 2013, no qual os imigrantes solicitantes de Vistos, Green Card e cidadania foram os alvos. "Os golpistas apresentavam-se como um oficial de USCIS e pediam a informação pessoal (tal como o número do Social Security, número do Passaporte, ou A-Number), identificavam supostas mudanças nos registros de imigração do receptor, e solicitavam o pagamento para corrigir estes registros," disse Ferreira em um e-mail enviado à mídia.

Ela também observou que o USCIS jamais pede qualquer informação pessoal ou forma de pagamento através de uma ligação telefônica.

Os golpistas também usaram o "spoofing" para se passar por agentes do Internal Revenue Service (IRS), ameaçando pessoas vulneráveis como imigrantes com deportação ou a perda da carteira de motorista se eles não pagam o que eles devem imediatamente.

Este tipo de crime, segundo o DHS, é comum e as vítimas são em sua grande maioria pessoas que possam temer denunciar o ato para as autoridades, tais como imigrantes indocumentados. Em outubro, o Departamento de Justiça indiciou 56 pessoas e cinco "call centers", alegando que faziam parte de uma organização criminosa internacional que roubou milhões de dólares de dezenas de milhares de vítimas por meio de fraudes telefônicas.

No início deste mês, Bharat Patel, um cidadão indiano que morava em Illinois, se declarou culpado por envolvimento na liquidação e lavagem dos pagamentos das vítimas gerados através dos golpes, de acordo com um comunicado de imprensa do USCIS.

Patel, de 43 anos, trabalhou com pessoas sediadas em call centers em Ahmedabad, na Índia, que se apresentavam como funcionários do IRS ou dos Serviços de Imigração e Cidadania dos EUA e aplicavam os golpes.

Ele disse que os operadores de call centers ligavam para as vítimas e as forçavam a liberar os dados e ainda faziam ameaças de prisão, multas ou deportação se não pagassem dinheiro que alegadamente deviam ao governo. Patel vai receber a sentença em 7 de julho. Outros casos ainda estão pendentes.

Ativistas que defendem os direitos dos imigrantes dizem que eles têm visto um aumento nas fraudes que visam os imigrantes como vítimas, nos últimos meses. "Geralmente nós vemos um crescimento nos casos de golpes telefônicos quando há um medo eminente na comunidade," disse Quinn. "Qualquer mudança na política, mesmo que seja uma mudança positiva, pode aumentar o número de golpes contra imigrantes", finalizou.

Fonte: Brazilian Times